site 7_edited.jpg

Justiça Restaurativa

site 7_edited.jpg

Introdução à Justiça Restaurativa

Um convite ao diálogo sobre relações baseadas em Justiça como valor

O propósito é investigar as possibilidades de transformar conflitos e violências em matéria prima para construir relações verdadeiras e saudáveis.

Onde há seres humanos, há relações. Onde há relações, há conflitos. Onde há pessoas, existe a busca por justiça.

A Justiça Restaurativa é uma filosofia que apresenta princípios e valores que norteiam outros repertórios relacionais. 

Convida ao resgate de saberes e fazeres ancestrais e propõe ações que devolvem a capacidade humana de encontrar respostas criativas para as dinâmicas relacionais e seus desafios.

A quem se destina?

A todas as pessoas que se interessam por pessoas e relações. Que acompanham os desafios atuais da convivência e querem aprender outras formas de lidar com as relações e tudo que vem quando pessoas interagem.

Objetivos do PerCurso

Incentivar, por meio dos encontros que criam um ambiente protegido para relacionamentos, um Processo de Convivência, com o foco no despertar de reflexões acerca das relações justas, colocando o ser humano, seus sentimentos e suas necessidades no centro das investigações em relação aos conceitos e teorias sobre Justiça como valor. Assim como, compartilhar a técnica dos procedimentos restaurativos, mais especificamente, os círculos de construção de paz.

Possibilitar aos participantes acessarem informações que contribuam para a compreensão sobre Justiça Restaurativa, ampliando seu conhecimento acerca deste tema e construindo outros entendimentos sobre as relações: a pessoa com ela mesma; com outras pessoas; as relações inserida em contextos institucionais, empresariais, comunitários e sociais.

Contribuir para que cada integrante possa revisitar suas crenças e teorias sobre conflito, violência, justiça, injustiça e, principalmente sobre a convivência, possibilitando que percebam o seu papel e poder na construção da Paz e, fundamentalmente, na implementação de uma lógica de convivência mais justa.

Apresentar outras maneiras de se resolver conflitos e ou violências, buscando no procedimento restaurativo respostas efetivas para se estabelecer um novo paradigma que está pautado nos direitos humanos fundamentais e na lógica da inclusão, transformação e harmonização das relações pessoais e institucionais.

Untitled.png

Orientação à Prática

Interação com o Sistema de Convivência...

... desvelando sua potencialidade e a força para mudanças necessárias

Construir entendimentos sobre a importância do trânsito de um Sistema de Convivência que se baseia em visões analíticas das relações para uma percepção holística, compreendendo as ligações que compõem a complexa rede de relacionamentos e a interdependência entre todos com todos e tudo.

A partir de experiências vivenciadas, investigar as reflexões e inquietações sobre o desenvolvimento da prática.

Conexão entre o círculo e as transformações que estes procedimentos possibilitam, buscando a mudança de uma lógica linear para uma que seja cíclica e plural.

Acompanhar a implementação das ações e do procedimento restaurativo, em específico dos círculos de construção de paz – processos circulares, apoiando as mudanças de paradigma.

Aprofundamento

Diálogos e reflexões sobre Justiça Restaurativa

Refletir sobre o desenvolvimento dos círculos de construção de paz, possibilitando que a prática de cada guardião ou guardiã/ facilitador ou facilitadora seja apresentada. Tendo os questionamentos e aprendizados como matéria prima para o exercício de aprofundamento. A partir de experiências vivenciadas, investigar as reflexões e as inquietações sobre o desenvolvimento da prática pessoal.

Compreender o impacto que os Círculos de Construção de Paz promovem, em especial, nas dinâmicas institucionais, educacionais e comunitárias. E produzir novos conhecimentos que contribuam na consolidação das mudanças de paradigma no Sistema de Convivência.

LEO_1548.jpg

Formação de Formadores

Uma construção dialógica que traga as transformações necessárias para sentir a potência de estar a serviço de um fazer que irradia mudanças de paradigma

Possibilitar que as pessoas se preparem para atuar como profissionais que realizam processos formativos introdutórios e de aprofundamento no tema Justiça Restaurativa.

Produzir novos conhecimentos – saberes e fazeres, que contribuam na consolidação das mudanças de paradigma no Sistema de Convivência, a partir das experiências pessoais sobre questões relacionais, bem como observando e reconhecendo os aprendizados ocorridos no desenvolvimento dos círculos de construção de paz.

Desenvolver conceitos, metodologia, criação de conteúdo, dinâmicas e atividades, elaboração de material e plano de trabalho.

Untitled_edited.png
site 7_edited.jpg
site 7.png