introdução à justiça restaurativa

Um convite ao diálogo sobre relações baseadas em Justiça como valor

Como criar ambientes que tratem de nossas humanidades?
Como estabelecer relações dialógicas que lidam com o conflito aproveitando a potência criativa que está na sua essência?
Como lidar com a diversidade sem silenciamentos e desqualificações?

O propósito é investigar as possibilidades de transformar conflitos e violências em matéria prima para construir relações verdadeiras e saudáveis.

Onde há seres humanos, há relações. Onde há relações, há conflitos. Onde há pessoas, existe a busca por justiça.
 
A Justiça Restaurativa é uma filosofia que apresenta princípios e valores que norteiam outros repertórios relacionais. 

Convida ao resgate de saberes e fazeres ancestrais e propõe ações que devolvem a capacidade humana de encontrar respostas criativas para as dinâmicas relacionais e seus desafios.

A quem se destina?

A todas as pessoas que se interessam por pessoas e relações. Que acompanham os desafios atuais da convivência e querem aprender outras formas de lidar com as relações e tudo que vem quando pessoas interagem.

Objetivos do PerCurso

Incentivar, por meio dos encontros que criam um ambiente protegido para relacionamentos, um Processo de Convivência, com o foco no despertar de reflexões acerca das relações justas, colocando o ser humano, seus sentimentos e suas necessidades no centro das investigações em relação aos conceitos e teorias sobre Justiça como valor. Assim como, compartilhar a técnica dos procedimentos restaurativos, mais especificamente, os círculos de construção de paz.

Possibilitar aos participantes acessarem informações que contribuam para a compreensão sobre Justiça Restaurativa, ampliando seu conhecimento acerca deste tema e construindo outros entendimentos sobre as relações: a pessoa com ela mesma; com outras pessoas; as relações inseridas em contextos institucionais, empresariais, comunitários e sociais.

Contribuir para que cada integrante possa revisitar suas crenças e teorias sobre conflito, violência, justiça, injustiça e, principalmente sobre a convivência, possibilitando que percebam o seu papel e poder na construção da Paz e, fundamentalmente, na implementação de uma lógica de convivência mais justa.

Apresentar outras maneiras de se resolver conflitos e ou violências, buscando no procedimento restaurativo respostas efetivas para se estabelecer um novo paradigma que está pautado nos direitos humanos fundamentais e na lógica da inclusão, transformação e harmonização das relações pessoais e institucionais.

Laboratório de Convivência - WhatsApp
Enviar!